domingo, 27 de setembro de 2009

PEC 300 JÁ


Isso é o que acontece quando damos 30 anos de nossas vidas


JUNTOS SOMOS FORTES

E CADA VEZ MAIS

LUTAMOS POR ELES


TENTOU SER UM COMANDANTE ...NÃO CONSEGUI....SE TORNOU UM LIDER


EXCLUIDO FARDADO ! PRESENTE...SEMPRE


GRUPO DE VIUVAS DO MEU BATALHÃO.....AINDA CONTINUAM LUTANDO...SEMPRE

PARA MIM , MISS SIMPATIA....ABRAÇANDO A NOSSA CAUSA
O Nosso Futuro....Bombeiro e Policia a nova geração com muito Orgulho
Olha eu ai !!!!!

Muitos Acreditam....isso é contagiante


Nosso Bravos HEROIS


Essa é so para os nosso Turistas

JORNAL O DIA (online)
27.09.09 às 12h

Policiais e bombeiros fazem manifestação na Praia de Copacabana
Eles pedem aprovação da PEC/2008, que iguala salários da categoria com a do Distrito Federal

RIO - Policiais militares e bombeiros fazem, neste domingo, uma manifestação na Praia de Copacabana, Zona Sul do Rio. Cerca de mil pessoas - entre militares da ativa, reserva, familiares e simpatizantes - caminham pelo calçadão com faixas e cartazes que fazem denúncias aos baixos salários da categoria.Os militares querem a aprovação da PEC/2008, que estabelece a equiparação salarial entre a categoria do Rio e a do Distrito Federal - a legislação diz que policiais e bombeiros não podem receber remuneração inferior aos colegas da capital. A concentração da passeata é no Posto 6.
Embora pequena a reportagem, foi muito grande a satisfação de poder participar desse momento histórico, quem sabe eu não seja lembrado pelos meus netos, como um ativista que sempre lutou pelo que acreditava ?
Cheguei a ver poesia, pois assim como a maioria, estávamos preocupados com o tempo, pois tivemos uma semana chuvosa e isso com certeza iria estragar a nossa caminhada, foi uma manha com muito sol, como diz a letra do nosso Hino, “Em cada Soldado tombado mais um sol que nasce no céu do Brasil” pude sentir sua força, seu calor em cada passo, como se tivéssemos lado a lado, lutando por nossas famílias.
Muitos não acreditaram e ainda não querem acreditar, porem se não tentarmos, nunca saberemos se íamos ou não conseguirmos.

Os que lá estavam presentes, com segundas intenções ou não, fizeram seus papeis para aqueles que não sabiam o que estava acontecendo, ao verem tantas pessoas que ao invés de estarem nas praias ou em outro lazer, estavam lutando pela que acreditavam, Profissionais Valorizados para melhor servir a sociedade.

Um momento devemos registrar, a presença dos “Pais” da PEC 300, que tiveram a Dignidade de darem seus incentivos e suas imagens por nos que tanto carecemos desse auxílio.

Gostei também da presença do nosso Coronel Ubiratã, que um dia foi o nosso Comandante Geral e para mim, o precursor dessa “nova era” onde somos reconhecidos como Cidadãos Brasileiro em primeiro lugar tento nossos Direitos como tal.
Aos poucos somos moldados, evoluímos em nossos pensamentos e conseqüentemente em nossas atitudes, pois, quanto maior o seu conhecimento maior é o seu entendimento, e mais difícil ser manuseado por aproveitadores.

PEC 300 JÁ

Ricardo Garcia
Sargento de Policia
Cidadão Brasileiro

7 comentários:

  1. SOBRE O MAJOR BUSNELLO.

    Em 1998, Wallace de Almeida foi morto por policiais militares no quintal da casa de sua mãe, no Morro da Babilônia, Rio de Janeiro. Um dos envolvidos é o MAJOR BUSNELLO QUE NA ÉPOCA ERA TENENTE.

    Quando foi comandante de policiamento em estádios da PM do Rio - o mesmo policial teve a prisão pedida por agressão e abuso de autoridade, depois de incidente no Maracanã, na qual AGREDIU UM IDOSO. Diante da impunidade, a OEA publicou recentemente o relatório de mérito do caso, o que reflete a inoperância da Justiça brasileira e causa grande constrangimento internacional ao Brasil.

    Wallace de Almeida era recruta do Exército, negro, e tinha 18 anos quando foi baleado pelas costas por policiais na porta da casa de sua mãe, no Morro da Babilônia, zona sul do Rio de Janeiro. Depois de invadirem a casa e insultar parentes do rapaz, os policiais literalmente lhe arrastaram morro abaixo. Wallace chegou ao hospital debilitado, vindo a falecer em seguida. Várias pessoas testemunharam o episódio, mas a falta de uma perícia imediata e o descaso de integrantes do Ministério Público não permitiram que os envolvidos fossem responsabilizados*.

    Em 2001, o caso foi denunciado à Comissão de Direitos Humanos (CIDH) da OEA que recomendou a investigação completa e imparcial do assassinato de Wallace. Recentemente, diante do não cumprimento do Estado brasileiro às recomendações, a OEA resolver tornar público o relatório que detalha o caso e a conivência de agentes públicos que permitiu a impunidade, além da inoperância do Brasil em reparar as violações.

    O caso foi apresentado durante a 39ª. Sessão da Assembléia Geral da OEA, que termina hoje (3), em Honduras, o que significa grande constrangimento internacional ao país.

    http://www.geledes.org.br/noticias/caso-de-jovem-morto-por-policiais-e-apresentado-na-assembleia-geral-da-oea-2.html

    ResponderExcluir
  2. Os deputados estaduais Flávio Bolsonaro (PP) e Paulo Ramos (PDT) acabaram de proferir discursos inflamados no plenário da ALERJ contra esse reajuste de 5% proposto por Sérgio Cabral (PMDB), conforme informações quer acabo de receber das galerias.
    O reajuste será votado amanhã e a convocação é geral (ativos e inativos):
    - Policiais Militares;
    - Bombeiros Militares;
    - Policiais Civis; e
    - Os familiares desses profissionais de segurança pública.
    Temos que lotar as galerias.
    Horário de chegada: 14:30 horas.

    ResponderExcluir
  3. Valdelei Duarte 1º Sgt BM CBMERJ.30 de setembro de 2009 05:21

    Garcia aquele Bombeirinho, que estava fardado de guarda - Vidas era o meu neto, e o pai dele que também é Guarda - Vidas como eu, também estava na nossa caminhada,ou seja tr~es gerações da nossa corporação. fiquei muito orgulhoso e me senti muito feliz.

    ResponderExcluir
  4. Meu Amigo Valdelei
    O Orgulho foi meu em conhecê-los e principalmente e externar esse sentimento que muitos escondem.
    Fico feliz em saber que teremos ótimos companheiros no Futuro e que a nossa "chama" irá continuar acesa e que nossa vida valeu como exemplo e incentivo ao que virão
    Um Forte Abraço a todos e obrigado pelo carinho

    ResponderExcluir
  5. SGT Garcia do 21º BPM30 de setembro de 2009 18:21

    Garcia,em primeiro lugar quero te parabenizar pelo trabalho feito em suas cronicas, e quero te informar que postei breves comentários no Blog Luz na Pmerj e assinei com meu nome, que é o mesmo seu, fico feliz em ter um chará com essas ideias, mas nos próximos comentários me identificarei como Flávio Garcia, para evitar que nos confundam, o que não seria nada demais para mim pois você faz um trabalho brilhante neste Blog.
    Parabenz!

    ResponderExcluir
  6. meu nome é IRINALDO,sou sd da 2*cipm/PMPE,e se nós começarmos a colher assinaturas do povo,pedindo a aprovação da PEC 300.se no Brasil tem cerca de 750.000 pms e bms e cada um de nós conseguirmos 15 assinaturas da um total de 11.250.000 (onze milhões duzentos e cinquenta mil)assinaturas.Só eu consigo, com certesa, 100 assinaturas entre meus amigos e familhiares...Irinaldo1970@gmail.com

    ResponderExcluir
  7. Este não precisa da PEC300/2008:



    Policial militar fica ferido em explosão de granada na Zona Norte
    Artefato foi detonado dentro do carro do militar. Desgovernado, veículo bateu em um poste
    POR CHARLES RODRIGUES, RIO DE JANEIRO

    Rio- O sargento da Polícia Militar Rony Lessa teve uma das pernas atingida por estilhaços, após uma granada explodir dentro de seu carro, em Bento Ribeiro, na Zona Norte do Rio, no início da madrugada desta sexta-feira.

    A explosão ocorreu quando o policial passava com o seu carro, uma picape Hilux prata, pela Rua Mirinduba, a poucos metros do 9ª BPM (Rocha Miranda). O veículo era blindado.


    A picape Toyota Hilux do policial militar após a explosão da granada | Foto: Osvaldo Praddo / Agência O dia
    Após a explosão, o PM teria tentado saltar da picape, mas ficou preso ao cinto de segurança. Desgovernado, o carro percorreu uma distância de aproximadamente 150 metros, até bater em um poste, deixando um rastro de sangue e combustível.

    O sargento foi socorrido por uma ambulância do Corpo de Bombeiros e levado para o Hospital Salgado Filho, no Méier. De acordo com os médicos, o policial corre o risco de amputar a perna ferida.

    Testemunhas disseram que a granada foi detonada, momentos após o policial militar ter saído de um bar, onde teria parado para comprar um refrigerante.

    De acordo com a PM, o sargento Rony Lessa era lotado no 9ª BPM, mas estava cedido à Delegacia de Repressão à Armas e Explosivos (DRAE). Policiais da 40ª (Honório Gurgel) investigam o caso.

    Polícia investiga como explosivo foi parar dentro do carro do PM

    A polícia aguardará o depoimento do PM para saber como a granada foi parar no carro dele. A princípio, policiais da 40ª DP investigam as hipóteses de a granada ter sido detonada acidentalmente ou colocada dentro do carro e acionada por um dispositivo eletrônico.

    Outras duas hipóteses também foram levantadas: a de que a granada foi jogada dentro do carro do PM por dois homens em uma motocicleta e a possibilidade do explosivo ter sido arremessado por bandidos que passavam em um carro.

    Na madrugada desta sexta-feira, policiais da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE) e da DRAE estiveram no local para acompanhar o trabalho da perícia. A polícia aguardará o restabelcimento do PM para dar sequência às investigações.

    Explosão da granada assustou moradores

    A explosão da granada assustou moradores da Rua Mirinduba. Estilhaços do artefato atingiram o portão de uma casa.

    "Pensamos que fosse um botijão de gás ou a explosão de um transformador de energia elétrica. Em algumas casas foi possível perceber as estruturas balançarem. O portão da casa da minha vizinha ficou destruído", contou, ainda nervosa, uma moradora, que preferiu não se identificar.

    Os primeiros socorros ao policial foram prestados por uma estudante de enfermagem, moradora do bairro. Segundo ela, o PM estava sangrando muito e com dificuldades para respirar.

    "O policial estava consciente, mas a perna estava sagrando muito e ele disse que não conseguia respirar. Ele havia perdido tecido da perna e falou apenas que alguém teria colocado uma bomba em seu carro", contou a técnica de enfermagem.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentario e obrigado por participar