sexta-feira, 16 de setembro de 2011

LUZ..CAMERA E DINHEIRO


JORNAL O GLOBO (online)
Nas telonas
Massacre em escola de Realengo vai virar filme
Publicada em 15/09/2011 às 23h06m
Ronaldo Braga (ronaldo@oglobo.com.br)
RIO - Dezesseis alunos da Escola Municipal Roberta Maria Sodré de Macedo, no bairro Apolo II, em Itaboraí, foram selecionados para atuarem no longa-metragem sobre o massacre de Realengo, história do atirador e os desfechos da tragédia que ocorreu na manhã do dia 7 de abril deste ano na Escola Municipal Tasso da Silveira, com a morte de 12 adolescentes .
Com o texto nas mãos, os alunos estão ensaiando, desde agosto passado, todos os sábados, na Barra da Tijuca. O filme "Wellington: o assassino de sonhos. Tudo que a vida constrói, o ódio destrói" será produzido por alunos e professores da Universidade Estácio de Sá. Depois de pronto, os realizadores esperam apresentar o filme em festivais do país.
O início das gravações estão previstas para o fim de outubro. Segundo a diretora do colégio, Clemária Ramos, os alunos estão inseridos no programa Mais Educação, através das aulas de teatro.
Para o professor Tiago Azevedo, o filme é uma oportunidade única para os alunos.
- Quando eu soube do filme, escrevi os alunos e enviei fotos, dados e características. Hoje, fico feliz em saber que quatro deles terão personagens, além de um atuar como protagonista - comemorou o professor.
O papel do criminoso Wellington, na fase infantil, será interpretado pelo aluno Luiz Felipe Gomes, de 13 anos.
- É um reconhecimento que estamos tendo, com o filme podemos conseguir novas oportunidades. No começo ficamos nervosos, mas já passou, os ensaios estão nos ajudando muito - disse Felipe.
Por se tratar de um filme baseado na tragédia de grande repercussão e com alunos em idades semelhantes às dos atores, a direção da escola convocou pais e responsáveis dos que irão atuar no filme para tirar dúvidas sobre o assunto.

O Ser Humano realmente é um dos animais mais previsíveis que já vi, creio que tenha demorado nessa iniciativa, alias, deve ter o incentivo cultural do Governo, uma das “torneiras abertas” as quais, sem uma fiscalização séria desperdiçam os nossos impostos.

Não quero dizer com isso que esteja generalizando, pelo contrario, o cinema brasileiro melhorou muito, das antigas pornochanchadas ate as grandes produções como “Tropa de Elite”, “Se eu fosse Você” e outros os quais não devemos nada para as produções americanas as quais nos acostumaram a ver, porem, no caso especifico do “147” onde a historia é sensacionalista e esconde a verdade e esse filme também deverá seguir o mesmo moldes.

Aqui no nosso País temos o habito de transformarem bandidos em heróis, em “modelos” onde passam a se tornar vitimas da mesma sociedade a qual eram seus algozes.

Porem, sabemos que tudo não passará de ficção embora devam colocar que foi baseado em fatos reais, talvez para não comprometer a imagem da incompetência do poder, pois se houver uma pesquisa mais profissional iremos entender o que quer dizer a frase:

“suicidaram ele”

Ricardo Garcia
Sargento de Policia
Cidadão brasileiro

Um comentário:

  1. IRÃO TRANSFORMAR CABRAL E SUA PMERJ EM HERÓIS.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentario e obrigado por participar